10
Jan 12

Participe

Participe nas nossas reflexões na mailing-list (460 membros)

https://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas

e no grupo no Facebook (600 membros)

https://www.facebook.com/groups/TerritorioCriativo/

publicado por JCM às 23:13 | comentar | favorito
01
Dez 11

Primeiros resultados

Começamos aos poucos a receber os vossos contributos sobre projectos relevantes relativos aos temas do 'Território, Comunidades e Economia Cultural e Criativa' (informação sintetizada no seguinte link http://www.jotform.com/grid/13335832861).

De qualquer forma temos a ideia que esta é ainda uma amostra reduzida face ao enorme potencial de conhecimento que os membros desta rede possuem. Nesse sentido apelamos ao vosso envolvimento neste exercício de partilha de informação, elemento essencial para estimular novas formas de colaboração entre membros desta ‘comunidade de interesse’. O formulário pode ser preenchido aqui http://industriasculturaisecriativas.blogs.sapo.pt/14710.html.

Por último, recordamos que é nossa intenção que o conjunto de contributos recebidos alimente o desenvolvimento de um conjunto de iniciativas (reflexão aqui na rede, organização de evento público, eventual edição de publicação, …).

 

 

publicado por JCM às 01:37 | comentar | favorito
30
Nov 11

Informação recolhida até agora

 

A informação pode ser consultada aqui 

http://www.jotform.com/grid/13335832861

publicado por JCM às 13:30 | comentar | favorito
24
Nov 11

Recolha de Projetos Relevantes - Recogida de Proyectos Relevantes

publicado por JCM às 14:41 | comentar | favorito
22
Nov 11

Formulário online para recolha de informação

Caros companheiros de red(e) 
Para facilitar a recolha de dados que nos propusemos a fazer no exercício iniciado pelo Fernando, para listarmos projectos relativos a Territórios, Comunidades e Economia Cultural e Criativa nos quais os participantes desta Red(e) trabalham ou estudam, criamos um formulário online que não só facilita a vida de quem preenche, como permitirá mais facilmente a compilação dos dados para mapeamento e publicação da recolha.
Vamos nós tentar transcrever o que foi até hoje enviado nos formulários anteriormente adotados para que ninguém tenha o trabalho a dobrar, mas pedimos que daqui para frente utilizem todos o formulário online.
Bastará que acedam ao link abaixo, preencham e cliquem "enviar formulário" ao pé da página. Nesta primeira fase, e para que todos fiquem informados simultâneamente, faremos um reencaminhamento de cada Formulário para o endereço do grupo.
Cada projecto deve ser colocado em uma nova ficha.

Para facilitar a abertura do link recomendamos que o mesmo seja antes copiado e colado no motor de pesquisa que utilizam. 
Só devem enviar nesta Ficha os projectos dos quais participarem ou tiverem conhecimento aprofundado a ponto de poder falar em nome da instituição que o promove.
Os projectos que apenas conhecem de ouvir falar listem simplesmente num email com link para a página internet. Esses irão para uma segunda base de dados. Enviaremos ao responsáveis de tais projectos um convite para preencherem directamente as suas fichas e também para aderirem à Rede.
O link é:
http://form.jotform.com/form/13204644269
Se tiverem dúvidas ou problemas no preenchimento não hesitem em contactar. Andamos testando o formulário, mas pode sempre melhorar.

Tela Leão

publicado por JCM às 00:49 | comentar | favorito
tags:
16
Nov 11

colaboración

Estimados colegas,
Después de varias remodelaciones del modelo de ficha, producida por un pequeño equipo, tenemos el placer de iniciar la recogida de información, usando el modelo adjunto, que agradecemos rellenen, completando tantos campos (que crean relevantes) como “conozcan, estén acompañando, o estén desarrollando” y compartiendo, después, la(s) ficha(s) completada(s) a la red.
Tuvimos una preocupación especial en simplificar lo más posible sin, con ello, eliminar la posibilidad de recoger más información, una vez que tengamos una estructura más consolidada. 
Estamos convencidos que, si hubiera adhesión significativa a esta petición, podremos ir constituyendo una base de datos de interés para todos que en el futuro, podrá dar origen a nuevas clasificaciones, publicaciones, encuentros y, sobretodo, una información sobre excelentes ejemplos relativos a las actividades/industrias/territorios culturales y creativos, que pueden suscitar ideas de desarrollo, emprendimiento y financiación.
Como resultado de vuestras contribuciones, nosotros iremos produciendo una síntesis de ellas en el Blog de la red (http://industriasculturaisecriativas.blogs.sapo.pt/), con la finalidad de motivar otras contribuciones fuera de la lista.
Apelamos, igualmente, a colegas que en virtud de los trabajos de investigación o recogida que estén haciendo puedan contribuir a la red con ese conocimiento, útil para todos.
Será que en estas pocas líneas conseguimos comunicar algo del entusiasmo que nos mueve por estar construyendo un proyecto cuyas  potencialidades pueden ser tan importantes para todos, en esta fantástica red que tan bien traduce el espíritu ibero-americano de creatividad y colaboración?

Fernando Sousa

(agradecimento a Elena Sorribas pela tradução)

publicado por JCM às 22:27 | comentar | favorito
15
Nov 11

EXERCÍCIO COLABORATIVO – RECOLHA DE PROJECTOS RELEVANTES

Depois de várias remodelações do modelo de ficha, produzida por uma pequena equipa, temos o prazer de iniciar a recolha de informação, usando o modelo junto (post abaixo), que agradecemos que preencham, versando tantos eventos (que achem relevantes) quantos os que “conheçam, estejam a acompanhar, ou andem a fazer”, devolvendo depois a(s) ficha (s) preenchida (s) à rede.
Tivemos uma preocupação especial em simplificar o mais possível sem, contudo, eliminar a possibilidade de recolha de mais informação, logo que tenhamos uma estrutura mais consolidada.
Estamos convencidos que, se houver adesão significativa a este pedido, poderemos ir constituindo uma base de dados de interesse para todos que, no futuro, poderá dar origem a novas classificações, publicações, encontros e, sobretudo, uma informação sobre belos exemplos relativos às actividades/indústrias/territórios culturais e criativos, que podem suscitar ideias de desenvolvimento, empreendedorismo e financiamento.
Como resultado das vossas contribuições nós iremos produzindo uma síntese dos contributos no blogue da rede (http://industriasculturaisecriativas.blogs.sapo.pt/), com a finalidade de motivar outras contribuições fora da lista.
Apelamos, igualmente, a colegas que, em virtude dos trabalhos de investigação ou recolha que estejam a fazer, possam contribuir para a rede com esse conhecimento, útil para todos.
Será que, nestas poucas linhas, conseguimos comunicar algum do entusiasmo que nos move, por estarmos a construir um projecto cujas potencialidades podem ser tão importantes para todos, nesta fantástica rede que tão bem traduz o espírito ibero-americano de criatividade e colaboração?
Fernando Sousa
publicado por JCM às 13:36 | comentar | favorito

EXERCÍCIO COLABORATIVO – RECOLHA DE PROJECTOS RELEVANTES

REDE IBERO-AMERICANA TERRITÓRIO, COMUNIDADES E ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA

EXERCÍCIO COLABORATIVO – RECOLHA DE PROJECTOS RELEVANTES

 

enviar contributos para comunidadeiberoamericana@gmail.com

 

 

1. NOME/EMAIL/ORGANIZAÇÃO QUE REPRESENTO            

 

2. TITULO DO PROJETO

                                                        

3. AMBITO DO PROJETO

(escolher o âmbito abaixo e a partir dos quadros 1 e 2 em anexo seleccionar a designação que melhor define o seu projecto)

TERRITÓRIOS & COMUNIDADES CRIATIVAS     

ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA     

 

4. LINK PARA PÁGINA WEB

                                                        

5. BREVE DESCRIÇÃO

(opcional, caso o projeto não tenha página WEB ou se considerar que a descrição na página WEB é inadequada para esta finalidade)

 

6. OBSERVAÇÕES SOBRE A RELEVÂNCIA DO PROJETO

(por exemplo: impacto perante as populações que abrange; originalidade; resultados práticos para o território onde se implanta; número de indivíduos que dele se beneficiam, consequências e benefícios esperados)

Grelha

 

 

Quadro 1 

1. TERRITÓRIOS & COMUNIDADES CRIATIVAS

1.1. Bairros criativos/Quarteirões culturais/Espaços emergentes/alternativos

1.2. Territórios de conhecimento e cultura (HUB's culturais/criativos)

1.3. Cidades /Municípios criativos (cujo conceito é difuso)

1.4. Eventos culturais/criativos (que se inspiram no território):

1.5. Projetos culturais e sociais de base local

1.6. Comunidades intervenção Educativa

1.7. Comunidades intervenção Exclusão Social

1.8. Movimentos cívicos de intervenção/reflexão cidade

1.9.  Outros

 

Quadro 2

2. ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA  (Fonte:  INE de acordo com os trabalhos desenvolvidos pelo Eurostat no âmbito do projeto “ESSnet on Culture Statistics 2009-2011)

2.1     Agências de publicidade

2.2   Aluguer de videocassetes e discos

2.3   Atividades das artes do espetáculo

2.4    Atividades de agências de notícias

2.5    Atividades de apoio às artes do espetáculo

2.6    Atividades de arquitetura

2.7    Atividades de design

2.8    Atividades de gravação de som e edição de música

2.9    Atividades de rádio

2.10 Atividades de televisão

2.11 Atividades de tradução e interpretação

2.12 Atividades fotográficas

2.13 Atividades técnicas de pós-produção para filmes, vídeos e programas de televisão

2.14 Comércio a retalho de discos, CD, DVD, cassetes e similares, em estabelecimentos especializados

2.15 Comércio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estabelecimentos especializados

2.16 Comércio a retalho de livros, em estabelecimentos especializados

2.17 Criação artística e literária

2.18 Distribuição de filmes, de vídeos e de programas de televisão

2.19 Edição de jogos de computador

2.20 Edição de jornais

2.11 Edição de livros

2.23 Edição de revistas e de outras publicações periódicas

2.24 Ensino de atividades culturais

2.25 Produção de filmes, de vídeos e de programas de televisão

2.26 Projeção de filmes e de vídeos

 

Se desejar inscrever-se na mailing-list da rede envie um email para comunidadeiberoamericana@gmail.com ou aceda o seguinte link http://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas?hl=pt-PT

publicado por JCM às 13:29 | comentar | favorito
07
Nov 11

'Territórios Criativo' e 'Comunidades Criativas'

Respigos da mailing-list
Discutimos na mailing-list da Rede Iberoamericana Comunidades, Territórios & Economia Cultural e Criativa (https://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas?hl=pt-PT) uma classificação tipológica de projectos para as áreas da economia cultural e criativa (ECC) e do território e comunidades criativas (TCE). Já temos duas propostas para debate. Se desejar participar inscreva-se na lista!

Síntese

1. TERRITÓRIOS CRIATIVOS



1.1. Bairros criativos/Quarteirões culturais/Espaços emergentes/alternativos



Galerias Miguel Bombarda
Porto - PT
http://ccbombarda.blogspot.com/

Santos Design District
Lisboa - PT
http://www.santosdesigndistrict.com/

Lapa Criativa
São Paulo - BR
http://www.lapacriativa.com.br/

Rua da Cultura - Montemor-o-Velho
Montemor-o-Velho - PT
http://eden.dei.uc.pt/~joaquim/homepage/downloads/files/RUAS%20DE%20CULTURA%20FOLHETO-1.pdf

1.2. Territórios de conhecimento e cultura (HUB's culturais/criativos)



Parque Tecnológico de Óbidos
Óbidos - PT
http://www.pt-obidos.com/

Incubadora Cultural
Rio Janeiro - BR
http://www.genesis.puc-rio.br/

In Serralves
Porto - PT
http://www.serralves.pt/gca/?id=3069

Oliva Create Factory
SJ Madeira - PT
http://www.cm-sjm.pt/14084

Centro Metropolitano de Diseño
Buenos Aires - AR
http://www.cmd.gov.ar/

Caixa das Artes
SM Feira - PT
https://www.cm-feira.pt/

Habitat de Experimentação e Criatividade de Ovar - HECO
Ovar - PT
http://heco.ovar.net/

Incubadora Cultural
Águeda - PT
http://www.cm-agueda.pt/pru

1.3. Cidades /Municípios criativos (cujo conceito é difuso)



Paredes Criativa
Paredes - PT
http://www.paredesdesignmobiliario.com/pt/

Óbidos Criativa
Óbidos - PT
http://www.cm-obidos.pt//custompages/showpage.aspx?pageid=7300f467-76c0-46f0-b70e-a91f14f0b03a&m=a162

2. COMUNIDADES CRIATIVAS



2.1. Eventos culturais/criativos (que se inspiram no território):



Guimarães Capital Europeia Cultura
Guimarães - PT
http://www.guimaraes2012.pt/

Manobras no Porto - ZH Porto
Porto - PT
http://manobrasnoporto.com

Viagem Medieval
Santa Maria da Feira - PT
http://www.viagemmedieval.com/

Imaginarius
Santa Maria da Feira - PT
http://www.imaginarius.pt/

Future Places
Porto - PT
http://futureplaces.org/

Pensar Centro Histórico de Guimarães
Guimarães - PT
http://www.chguimaraes.com/

Esto no es un solar
Zaragoça - ES
http://estonoesunsolar.wordpress.com/

Festival Literário & Festival Internacional de Fotografia
Paraty - BR
http://www.flip.org.br/

http://paratyemfoco.com/

Festival Jazz Guaramiranga
Guaramiranga - BR
http://www.jazzeblues.com.br/

2.2. Projectos culturais e sociais de base local



Bairro Alto
Lisboa - PT
http://www.ilovebairroalto.com/about

Binaural Nodar
SP Sul - PT
http://www.binauralmedia.org/

Teatro Montemuro
Campo Benfeito - PT
http://www.teatromontemuro.com/

LX Factory
Lisboa - PT
http://www.lxfactory.com/

Espaço do Tempo
Montemor-o-Novo - PT
http://www.oespacodotempo.pt/pt/

2.3. Comunidades Educativas



Escolas de Óbidos
Óbidos - PT
http://www.escolasdobidos.com/

2.4. Exclusão Social



Projecto KCidade
PT
http://www.akdn.org/portugal_urbano.asp

2.5. Movimentos cívicos de intervenção/reflexão cidade



Tavira Ilimitada
Tavira - PT
http://www.acasadasartes.com/

3. ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA

(VERSÃO COMPACTA)



3.1. Ensino de actividades culturais



3.2. Artes do espectáculo



3.3. Criação artística e literária



3.4. Salas de espectáculos



3.5. Bibliotecas e arquivos



3.6. Museus



3.7. Sítios e monumentos históricos



3.8. Comércio (livros, jornais, discos)



3.9. Edição (livros, jornais, revistas)



3.10. Edição Tecnologias (jogos, filmes, vídeos, programas tv)



3.11. Gravação de som, música



3.12. Rádio, TV, agências notícias



3.13. Arquitectura, publicidade, design, fotografia,



3.14. Transversal





Versão completa da proposta para ECC

Comércio a retalho de livros, em estabelecimentos especializados
Comércio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estabelecimentos especializados
Comércio a retalho de discos, CD, DVD, cassetes e similares, em estabelecimentos especializados
Edição de livros
Edição de jornais
Edição de revistas e de outras publicações periódicas
Edição de jogos de computador
Produção de filmes, de vídeos e de programas de televisão
Atividades técnicas de pós-produção para filmes, vídeos e programas de televisão
Distribuição de filmes, de vídeos e de programas de televisão
Projeção de filmes e de vídeos
Atividades de gravação de som e edição de música
Atividades de rádio
Atividades de televisão
Atividades de agências de notícias
Atividades de arquitetura
Agências de publicidade
Atividades de design
Atividades fotográficas
Atividades de tradução e interpretação
Aluguer de videocassetes e discos
Ensino de atividades culturais
Atividades das artes do espetáculo
Atividades de apoio às artes do espetáculo
Criação artística e literária
Exploração de salas de espetáculos e atividades conexa
Atividades das bibliotecas e arquivos
Atividades dos museus
Atividades dos sítios e monumentos históricos


Fonte: INE /ESSnet on Culture Statistics 2009-2011 (Eurostat)
publicado por JCM às 14:20 | comentar | favorito
18
Out 11

'Future Places' & 'Creative Entrepreneurship'

Começa amanhã no Porto o Festival 'Future Places' (http://futureplaces.up.pt/) e em Tallin, na Estónia, a conferência 'Creative Entrepreneurship for a Competitive Economy' (http://www.creativeestonia.eu/). Esta última com transmissão em directo (vídeo online stream).
JCM
publicado por JCM às 22:45 | comentar | favorito
11
Out 11

Aliança

http://noeconomicrecoverywithoutcities.blogs.sapo.pt/80744.html

https://www.facebook.com/CidadespelaRetoma

publicado por JCM às 14:05 | comentar | favorito
09
Out 11

1º Simpósio de Economia Criativa (Lisboa)

?1º Simpósio de Economia Criativa, iniciativa da experimentadesign no âmbito da EXD11, no Lounging Space, 13 e 14 de Outubro. Inscrições em welcome@experimentadesign.pt sujeitas à lotação da sala (max 240 pessoas).
http://www.experimenta.pt/2011/pt/02-04-04.html
publicado por JCM às 19:19 | comentar | favorito
02
Out 11

grupo de reflexão Ibero-Americano com enfoque no tema 'Comunidades, Territórios & Economia Cultural e Criativa

Foi criado recentemente na Internet, um grupo de reflexão Ibero-Americano com enfoque no tema 'Comunidades, Territórios & Economia Cultural e Criativa'. O acesso ao grupo permite o cruzamento de debates e ideias sobre as componentes: Inovação, Criatividade, Economia, Cultura, entre outros. 
http://www.cria.pt/cria/PT/noticias.asp?id=321

publicado por JCM às 16:02 | comentar | favorito
22
Set 11

Respigos da Conferência 'Economia Criativa', organizada pela Iniciativa Cultural no Rio de Janeiro

Respigos da Conferência 'Economia Criativa', organizada pela Iniciativa Cultural no Rio de Janeiro (http://www.iniciativacultural.org.br/2011/07/i-seminario-internacional-economia-criativa-novas-perspectivas/). 

Das apresentações e debate retive as seguintes ideias (que apresento aqui de forma telegráfica):

 

[problemas/receios/dilemas/diferenças] 

  • a ambivalência e equívocos do conceito de indústria cultural e criativa;
  • as diferenças entre economia criativa vs. popular;
  • os problemas da relação artista/empreendedor;
  • o receio do efeito 'moda' (ser passageiro o efeito);
  • a diferença entre lugares culturais e lugares criativos;
  • a diferença entre as pequenas/grandes empresas da Economia Cultural (necessidade de apoios para as pequenas e para as que arriscam);
  • risco dos grandes investimentos urbanos/criativos deixarem comunidades locais de fora (não beneficiando dos impactos positivos das intervenções);
  • take-over dos pequenos negócios criativos pelos ‘major players’;

 

[necessidade]

  • informação /plataformas para juntar economia tradicional/criativa ;
  • quantificar o valor da economia criativa, para formular políticas;
  • de ligar a promoção da economia criativa com o território (mais gente junto, mais interacção social e económica (empreendedorismo));
  • da nova classe média não ser só consumidora de bens, mas também adquirir ‘bagagem cultural’ e capacidade crítica;
  • estudar como o planeamento das cidades pode estimular a criatividade comunidades, dos agentes e das empresas;
  • fomentar empreendedorismo, de estimular habilidade empreendedora (através da educação), de promover a capacidade associativa (articulação entre actores) e de conhecimento e valorização do território';
  • politicas públicas  -> sugestão de um relatório nacional sobre ‘economia criativa’;
  • garantir um Orçamento para cultura/criatividade;
  • mudança de paradigma de financiamento da cultura – imaterial;
  • fomentar o papel da economia criativa na integração social;
  • valorizar a Economia popular;

 

[exemplos/sugestões]

 JCM

publicado por JCM às 16:00 | comentar | favorito
14
Set 11

?'Local Collaborative Agenda for Economic Recovery!'

um pequeno contributo para reflexão
?'Local Collaborative Agenda for Economic Recovery!' [http://www.slideshare.net/zemota/ecci-xii-faro-14-set-vf]
ECCI XII - 12th EUROPEAN CONFERENCE ON CREATIVITY AND INNOVATION - Faro 14-17 September 2011 (http://www.eaci.net/eccixii/)
publicado por JCM às 16:53 | comentar | favorito
01
Set 11

municípios criativos

?'Conceito de municípios criativos ganha espaço para revitalizar laço entre governo e sociedade e redefinir estratégias de negócios' http://www.cultura.gov.br/site/2011/08/22/inovacao-e-cultura-para-eternizar-cidades/

http://www.brasileconomico.com.br/epaper/contents/BE_2011-08-22.pdf [página 18-19]

?[respigos da entrevista de Ana Carla Fonseca]

[ingredientes/requisitos]
'independentemente de sua escala, de seu contexto ou de sua situação socioeconômica, uma cidade criativa tem ao menos três características: inovações (tecnológicas, sociais, culturais, soluções); conexões (entre áreas da cidade, público e privado, local e global) e cultura (representatividade econômica, impacto na agregação de valor a outros setores e formatação de um ambiente mais favorável à criatividade).
(...)
'não conheço um exemplo de economia criativa no mundo que funcione sem uma governança compartilhada entre governo, setor privado e sociedade civil. Governo porque é quem traça uma estratégia de longo prazo, setor privado porque economia não se faz por decreto, e sociedade civil porque é quem exige cumprimento, transparência e continuidade'

[bloqueios]
'o reconhecimento de que criatividade tem impacto econômico, em segundo, a tendência que muitas cidades apresentam de olhar primeiro para fora - observando o que dá certo em outras cidades, para tentar copiar uma receita -, em vez de olhar para dentro de si mesmas, em busca de suas singularidades'

[sobre o futuro]
'trabalho atual é justamente mapear as cidades brasileiras como potencial criativo, para que empresas e governos possam traduzir esta lista em estratégia de negócios, uma vez que a economia criativa provoca reação em cadeia'
publicado por JCM às 00:35 | comentar | favorito
30
Ago 11

Economia Criativa

[sugestão de Catarina Selada]
Foi hoje publicado o V. 2, N. 2 (2011): Edição Especial: Economia Criativa da Revista REDIGE - Revista de Design, Inovação e Gestão Estratégica
http://www.cetiqt.senai.br/redige/
publicado por JCM às 12:01 | comentar | favorito

o que nos falta, afinal?

[o que nos falta, afinal?]

'I'm having inspiring meetings in Silicon Valley. European companies reminded me about Silicon Valley being the place where the nerds meet the hippies. Wondering if in Europe we lack the nerds, the hippies or a place for them to meet each other'
Neelie Kroes, European Commission Vice President, Commissioner responsible for the Digital Agenda
publicado por JCM às 11:54 | comentar | favorito
03
Ago 11

Novo Grupo Facebook da Rede Ibero-americana 'Comunidades, Territórios & Economia Cultural e Criativa'

‎[divulgação]
Novo Grupo Facebook da Rede Ibero-americana 'Comunidades, Territórios & Economia Cultural e Criativa'
https://www.facebook.com/group​s/TerritorioCriativo

Mailing-list da Rede [340 participantes de Portugal, Espanha, Brasil, Argentina, México, Moçambique]
https://groups.google.com/grou​p/industrias-culturais-e-criat​ivas
Inscreva-se e participe!

 

publicado por JCM às 09:15 | comentar | favorito
01
Ago 11

Novo tema de debate: 'Espaços Coletivos/Colaborativos & Economia Criativa'

Respigo da lista

Victor Pontes

'Bem gostaria de abrir um tópico sobre a relação de centros/espaços/locais onde as ideias e projetos são 'comprimidos' e aumentam seu nível
de inovação, criação e produção. Mais alguém da lista participa de uma espaço assim? Quais são suas experiências?'

>

Contributos

...

João Martins

'Trans Europe Halles www.teh.net (Trans Europe Halles (TEH) is a European Network of Independent Cultural Centres that connects pioneering cultural actors of Moscow, Budapest and Belgrade with creative forces in Amsterdam, Helsinki and Berlin – to mention a few)' 

'Cultura Independiente http://www.culturaindependiente.com/ (Este projecto tem como objectivo obter informação relevante sobre os modelos de organização, gestão e programação dos espaços culturais independentes no território português, particularmente centros culturais multidisciplinares, para promover o intercâmbio de experiências e cooperação entre eles e com outros espaços europeus de características similares)'

...

Cristina Riera
'la red de residencias artísticas: http://residenciasenred.blogspot.com/. Desde Trànsit Projectes formamos parte de ella a través de Can Xalant. Centro de Pensamiento y Creación Contemporánea http://www.canxalant.cat/'
...
Tom Aageson
'Global Center for Cultural Entrepreneurship' www.culturalentrepreneur.org
...
JCM
...

envie-nos outros contributos

email: industriasculturaisecriativas@gmail.com



publicado por JCM às 14:00 | comentar | favorito
29
Jul 11

'Economía creativa: una apuesta creíble' (El Pais, 10/07/2011)

http://www.elpais.com/articulo/primer/plano/Economia/creativa/apuesta/creible/elpepueconeg/20110710elpneglse_8/Tes

 

'Resulta curioso que en un país con un enorme potencial en el ámbito creativo no se hable nada o muy poco de economía creativa. Más cuando necesitamos sectores que aporten de forma significativa a un nuevo modelo de desarrollo más competitivo. La economía creativa es un concepto que no se escucha en los debates políticos, ni en los medios de comunicación. Únicamente oímos hablar de industria cultural y, últimamente, envuelta en polémicas en torno a Internet, piratería y canon digital. Pero la economía creativa es mucho más. El propósito de estas líneas es llevar la atención a este sector de la economía con la intención de que descubramos lo mucho que nos puede aportar y que no estamos valorando.

La industria cultural generó el 5% del PIB español y 800.000 empleos en 2010 No perdamos más tiempo y generemos valor creativo con una apuesta de calado por el sector. 

Naciones Unidas, la Unión Europea y las principales economías del mundo: Estados Unidos, China, Reino Unido, Alemania... sí le están prestando gran atención desde hace una década. Según el Deparment for Culture, Media and Sport del Gobierno británico, pionero en poner en marcha un programa específico de impulso a la economía creativa, en 2008, este sector contribuye con un 7,3% a la economía británica, empleando a dos millones de personas.

Recientemente ha sido publicado el segundo reporte sobre economía creativa en 2010, promovido por Naciones Unidas. Este trabajo lleva como subtítulo A feasible development option, que podríamos traducir como una factible opción de desarrollo, y efectivamente, después de leer el informe, lo es.

En un escenario de crisis, este sector ha seguido creciendo en el ámbito mundial. En 2008, con la erupción de la crisis económica y financiera, mientras que el mercado global se contraía un 12% tras una caída espectacular de la demanda, las exportaciones mundiales de bienes y servicios creativos alcanzaba los 594.000 millones de dólares, con crecimientos superiores al 14% anual desde 2002 hasta 2008.

Pero, ¿a qué nos referimos cuando hablamos de economía creativa? Estamos hablando del sector de actividad que tiene que ver con los bienes y los servicios creativos, dentro de los que se incluirían las industrias culturales y creativas, pero también se abarcarían conceptos que se han desarrollado estos últimos años como: ciudades creativas, ecosistemas creativos, cluster creativos, distritos creativos, clase creativa...

Las industrias creativas, según Naciones Unidas, son los círculos de creación, producción y distribución de bienes y servicios que usan la creatividad y el capital intelectual comoinput principal. Aunque hay varias clasificaciones sobre qué actividades incluyen o no, nos estaríamos refiriendo a: publicidad, arquitectura, mercado del arte y las antigüedades, artesanía, diseño, moda, cine y vídeo, música, artes escénicas, editorial,software interactivo de entretenimiento, radio y televisión. Otras clasificaciones incluyen los deportes como espectáculo.

Si en un rápido ejercicio ponemos nombres de empresas, fundaciones o creadores españoles a cada una de estas actividades es evidente que nuestro potencial es muy elevado, y el no hacer ninguna acción política significativa en este campo no deja de sorprender. Museo Thyssen, Zara, Mango, Calatrava, Plácido Domingo, Mariscal, Almodóvar, Ecosistema Urbano, Hoss, Pyro Studios, Carlos Ruiz Zafón, Camper, Alejandro Amenábar... son algunos pocos ejemplos consolidados que, junto a "jóvenes" creadores y marcas del sector creativo, nos deben hacer conscientes del valor que nuestras empresas son capaces de generar. Por no hablar de las industrias creativas en español, siendo nuestro idioma el segundo o tercero más hablado del mundo.

Se necesita poner el foco con acciones específicas para poder ayudar a impulsar la economía creativa para que aporte más al PIB y a la generación de empleo. Hasta el momento, si solo hablamos de industrias culturales en España, supondría cerca del 5% del PIB en 2010 y empleo para 800.000 trabajadores. Los resultados podrían ser mucho mejores, pero es necesario destinar recursos, desarrollar políticas y crear plataformas específicas para obtener resultados.

Llevo trabajando más de 15 años en creatividad e innovación. Durante el último ejercicio me he dedicado de forma intensiva al impulso de las industrias creativas, dirigiendo un programa pionero de consolidación de empresas en Madrid, Gran Canaria y Navarra, impulsado desde la Escuela de Organización Industrial. He tenido la oportunidad de trabajar con empresarios y empleados del sector y muchas de sus demandas coinciden con las que aporta el informe de Naciones Unidas. A continuación, expongo siete líneas de acción:

- Mayor formación empresarial específica para la creación y consolidación de empresas del sector creativo. La gran mayoría de los empresarios de este sector tienen formación técnica en su área, pero la falta de formación empresarial les impide hacer empresas competitivas. Esto da lugar a un panorama de pocas grandes compañías e infinidad de microempresas y autónomos. Nos encontramos con profesionales con talento que deciden autoemplearse como necesidad, cuando deberían ser empresarios por oportunidad.

- Trabajar el emprendimiento especializado en este sector en los títulos universitarios y los módulos de formación profesional relacionados. Los planes de estudios forman principalmente empleados y funcionarios, pero dan la espalda a los emprendedores. Es bastante inconcebible con los niveles de desempleo y trabajo precario entre los jóvenes no incidir desde los planes de estudios en el fomento de empresas creativas.

- Productos financieros, capital riesgo privado y público atendiendo a las peculiaridades del sector. Sus proyectos entran en el mismo saco que otros sectores que venden tangibles y, evidentemente, salen perdiendo. Por no hablar de los prejuicios del sector financiero hacia los creativos.

- Programas ambiciosos para orientar a las empresas en exportación de bienes y servicios creativos, así como para la internacionalización de compañías. Hay algún programa, pero muy pequeño, para la industria cultural.

- Estrategias de ciudades creativas que impulsen a las empresas de la ciudad y atraigan a compañías de fuera. Abarcando todo el sector creativo o centrándose en una o varias áreas: ciudad del diseño, ciudad de la industria de entretenimiento, o ciudad de la música, museos y artes escénicas... Cáceres y Bilbao ya se posicionan como ciudades creativas.

- Políticas y programas potentes orientados a la economía creativa, dándole el peso presupuestario y de recursos que puede tener en su aportación al PIB y a la marca de cada territorio. Todos los trabajos insisten en estrategias comunes entre distintas áreas de gobierno como cultura, industria y educación.

- Crear sinergias intersectoriales. Existen múltiples ejemplos de cómo las empresas creativas hacen más competitivos otros sectores. En materia de turismo, unos destinos con una oferta cultural y creativa potente como complemento o alternativa al sol y la playa producen beneficio mutuo; el desarrollo tecnológico vinculado a la difusión de contenidos creativos; el papel del diseño y la comunicación como catalizadores del desarrollo de la economía verde (energías renovables, vehículos eléctricos, envases de productos biológicos...).

Afortunadamente, ya contamos con bibliografía e informes que pueden ayudar a instituciones y empresas a definir hojas de ruta y estrategias. No es mi objetivo tratar de convencer de una clara tendencia mundial: podemos hablar de hechos y no de suposiciones. Simplemente, quiero llamar la atención para no perder más tiempo y reclamar una apuesta de calado para un sector que solo puede aportar magníficas noticias a la economía de nuestro país, a la creación de empleo y al cambio de modelo económico. No perdamos más tiempo y pongámonos a generar valor creativo.'

Juan Pastor Bustamante es coordinador del departamento de creatividad e innovación en la gestión empresarial de la Escuela de Organización Industrial (EOI).

 

[para além disso Juan Pastor Bustamente é membro da mailing-list https://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas]

publicado por JCM às 09:15 | comentar | favorito
28
Jul 11

Experiências Território & Economia Cultural e Criativa

alguns exemplos [em Portugal]

 

Óbidos (http://www.pt-obidos.com/)

Tondela (http://www.acert.pt/)

Montemor-o-Novo (http://www.lancs.ac.uk/fass/events/changingcultures/docs/sem6/ESRC-6-andre_abreu.pdf; http://www.oespacodotempo.pt/pt/)

Serpa (http://www.cm-serpa.pt/default.asp)

Paredes (http://www.paredescidadecriativa.eu/pt)

Guimarães(http://www.guimaraes2012.pt/)

Águeda (http://www.cm-agueda.pt/pru)

Sines (http://fmm.com.pt/)

Santa Maria da Feira (http://www.feiraviva.com/http://www.imaginarius.pt/ & http://www.viagemmedieval.com/)

 

 

alguns exemplos [no Brasil]

 

FLIP, Paraty (http://www.flip.org.br/)

Festival Jazz & Blues do Ceará (http://www.jazzeblues.com.br/)

Museu de Arte Contemporânea de Niterói (http://www.macniteroi.com.br/)

 

envie-nos outros contributos

email: industriasculturaisecriativas@gmail.com

publicado por JCM às 09:50 | comentar | favorito

As indústrias culturais e criativas portuguesas

As indústrias culturais e criativas portuguesas / orador: Augusto Mateus, com moderação de Alberto de Castro 

 

http://zappiens.pt/Z2038 (Parte 1)

http://zappiens.pt/video.php?id=2039 (Parte 2)

 

Trabalho de JCCarvalho, a quem agradecemos a informação 

Outros documentos video sobre o tema podem ser consultados aqui: http://zappiens.pt/videos_utilizador.php?id=860

publicado por JCM às 09:48 | comentar | favorito
27
Jul 11

[pdf] Guía para mapear las industrias creativas

La economía creativa: una guía introductoria 

http://www.odai.org/images/documentos/economia_creativa_guia_introductoria.pdf

 

Guía para mapear las industrias creativas 

http://www.odai.org/images/documentos/economia_creativa_guia_mapear.pdf 

 

http://www.redinterlocal.org/Biblioteca-digital?lang=es

 

 

 

 

publicado por JCM às 19:39 | comentar | favorito

[pdf] Plan de Fomento de las Industrias Culturales y Creativas 2011

Plan de Fomento de las Industrias Culturales y Creativas 2011

http://www.calameo.com/read/0000753350b1ce9d39fb9

Referências aqui: http://www.redinterlocal.org/Biblioteca-digital?lang=es

 

 

publicado por JCM às 19:00 | comentar | favorito

Contem-nos o futuro!

O escritor português valter hugo mãe (assim em minúsculas como ele gosta de escrever) apresentou recentemente na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) um belo texto sobre a sua relação com o Brasil (ver carta lida aqui http://www.flip.org.br/noticias.php?id=668), uma peça que causou um forte impacto no evento.
Nesse texto, e a propósito das 'novelas', o autor descreve os brasileiros que nos anos oitenta vinham para Portugal (e que já conheciam o final das histórias) como uma espécie de 'adivinhos... gente que via coisas do futuro, gente que viveu o futuro' e que se juntava 'a nós para reviver o passado'. Por causa disso, tornavam-se especiais e a sua opinião 'para cada decisão' era escutada com atenção.
Esta história é muito interessante porque é uma boa metáfora do que estamos a querer fazer na mailing-list ICC. De alguma forma estamos a pedir aqueles que já 'viveram futuros' que partilhem connosco alguns desses 'segredos'.
Curiosamente, o Brasil tornou-se ao longo dos tempos, e para muitos assuntos, uma espécie de 'bola de cristal' e de 'balão de ensaio' de 'futuros desejados'. No domínio das artes e da cultura, por exemplo, a já citada FLIP, organizada na cidade de Paraty (http://www.flip.org.br/), o Festival Jazz & Blues do Ceará (http://www.jazzeblues.com.br/) ou o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (http://www.macniteroi.com.br/) são algumas referências de apostas robustas e qualificadoras do 'presente' merecedores de particular atenção e investigação (Ana Carla Fonseca tem escrito muito sobre isso http://www.garimpodesolucoes.com.br/), quer por nos revelarem aspectos de 'futuros possíveis' em momento de crise e de incerteza, quer por ousarem desenvolver-se fora dos grandes centros urbanos.
Mesmo por cá em Portugal, as experiências que Catarina Selada referiu na lista - Óbidos, Montemor-o-Novo, Tondela e Serpa - e também Paredes, Guimarães, Águeda, Sines e Santa Maria da Feira (e haverá mais, certamente), ainda que em diferentes dimensões e graus de maturidade são exemplos que vão nesse sentido, da vontade de construir um 'futuro com diferentes possibilidades' a partir de um olhar sobre o potencial da relação entre as 'artes, a cultura, a economia e o território'.
E imagino que em Espanha - Cáceres, Bilbao, Barcelona, tenham histórias muito interessantes para contar, o mesmo se passará em Buenos Aires, Medellín ou Cidade do México, só para dar alguns exemplos.
Mas imaginando a história que valter hugo contou, nós queremos saber tudo sobre essas 'novelas', todos os segredos escondidos (as personagens, o enredo, as tramas e os finais felizes), porque isso poderá ser decisivo para mudar algo na vida real, na tal vida dos 'anúncios de emprego' também referida na lista por Tela Leão.
E não importa que seja em português, em castelhano, francês ou inglês... contem-nos o futuro, por favor!
publicado por JCM às 13:30 | comentar | favorito
26
Jul 11

Red Iberoamericana de reflexión sobre 'industrias culturales y creativas' & 'territórios creativos'

Eventos 

XII Conferência Europeia de Criatividade e Inovação (14-17 Setembro 2011 - Faro - Portugal)

http://www.eaci.net/eccixii/about.php?l=pt

>

 I Seminário Internacional Economia Criativa: Novas Perspectivas (20-21 Setembro 2011 - Rio Janeiro - Brasil)

http://www.iniciativacultural.org.br/2011/07/i-seminario-internacional-economia-criativa-novas-perspectivas/

II Congresso Internacional de Cidades Criativa (26-28 de Outubro 2011 - Madrid - Espanha)

http://www.ciudadescreativas.es/index.php?lang=ca

II Fórum Internacional Rio CIdade Criativa: Construção Participativa da Agenda 21 da Cultura-RJ (17-18 Novembro - Rio de Janeiro - Brasil)

http://www.cidadecriativa.org/atividades.html

Envie-nos outras sugestões para: industriasculturaisecriativas@gmail.com 

publicado por JCM às 22:05 | comentar | favorito

[pdf] Nuevas economías de la cultura, 2009

 

sugestão Associação Brasileira de Gestão Cultural 

http://www.redinterlocal.org/IMG/pdf_nuevas_economias_cultura_yproductions.pdf

 

publicado por JCM às 14:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito

apresentação de projectos, planos, programas ou políticas ligados à 'economia criativa / economia das artes & cultura'

Apresentação de projectos, planos, programas ou políticas ligadas à 'economia criativa / economia das artes & cultura'

 

 

Pretendemos com este convite/desafio contribuir para a divulgação e visibilidade de projectos de referência no domínio da 'economia criativa / economia das artes & cultura' e áreas afins (*), para avaliar as suas diferentes dimensões e implicações territoriais, sociais e económicas e institucionais com o objectivo de dar contributos para discutir o futuro e o papel das políticas públicas locais e nacionais.

Neste sentido, deixamos o desafio para enviarem um pequeno relato fundamentado da vossa experiência num texto sucinto (1 página A4) com links para sites/documentos de referência. Os relatos irão ficar disponíveis neste site/blog (http://industriasculturaisecriativas.blogs.sapo.pt/).

 

Envie o seu contributo para a Mailing-List: industrias-culturais-e-criativas@googlegroups.com

 

Se desejar inscrever-se na Lista envie um email para industriasculturaisecriativas@gmail.com.


(*) temas afins: 'Espaço Público/Criatividade'; 'Cidades Criativas'; 'Criatividade e Estratégias de Cidade'; 'Quarteirões Culturais'; 'Organizações criativas'; 'Crowdfunding': 'Crowdsorcing'; 'Artes de Rua'; 'apropriação do espaço público/intervenções espontâneas'; 'Clusters Criativos em espaços urbanos'; 'Redes sociais'; 'Gestão de projectos/espaços culturais'; 'Turismo Cultural'; 'Edifícios devolutos/novos usos ligados ICC'; 'Programação e Animação Cultural'; 'ICC em Zonas Rurais ou de baixa densidade'; 'Incubação de ICC'; 'Curadorias artísticas'; 'Redes Culturais'  

publicado por JCM às 09:30 | comentar | favorito

Participe na reflexão

Participe na reflexão. Inscreva-se na mailing-list!

http://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas

publicado por JCM às 09:23 | comentar | favorito