15
Nov 11

EXERCÍCIO COLABORATIVO – RECOLHA DE PROJECTOS RELEVANTES

REDE IBERO-AMERICANA TERRITÓRIO, COMUNIDADES E ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA

EXERCÍCIO COLABORATIVO – RECOLHA DE PROJECTOS RELEVANTES

 

enviar contributos para comunidadeiberoamericana@gmail.com

 

 

1. NOME/EMAIL/ORGANIZAÇÃO QUE REPRESENTO            

 

2. TITULO DO PROJETO

                                                        

3. AMBITO DO PROJETO

(escolher o âmbito abaixo e a partir dos quadros 1 e 2 em anexo seleccionar a designação que melhor define o seu projecto)

TERRITÓRIOS & COMUNIDADES CRIATIVAS     

ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA     

 

4. LINK PARA PÁGINA WEB

                                                        

5. BREVE DESCRIÇÃO

(opcional, caso o projeto não tenha página WEB ou se considerar que a descrição na página WEB é inadequada para esta finalidade)

 

6. OBSERVAÇÕES SOBRE A RELEVÂNCIA DO PROJETO

(por exemplo: impacto perante as populações que abrange; originalidade; resultados práticos para o território onde se implanta; número de indivíduos que dele se beneficiam, consequências e benefícios esperados)

Grelha

 

 

Quadro 1 

1. TERRITÓRIOS & COMUNIDADES CRIATIVAS

1.1. Bairros criativos/Quarteirões culturais/Espaços emergentes/alternativos

1.2. Territórios de conhecimento e cultura (HUB's culturais/criativos)

1.3. Cidades /Municípios criativos (cujo conceito é difuso)

1.4. Eventos culturais/criativos (que se inspiram no território):

1.5. Projetos culturais e sociais de base local

1.6. Comunidades intervenção Educativa

1.7. Comunidades intervenção Exclusão Social

1.8. Movimentos cívicos de intervenção/reflexão cidade

1.9.  Outros

 

Quadro 2

2. ECONOMIA CULTURAL E CRIATIVA  (Fonte:  INE de acordo com os trabalhos desenvolvidos pelo Eurostat no âmbito do projeto “ESSnet on Culture Statistics 2009-2011)

2.1     Agências de publicidade

2.2   Aluguer de videocassetes e discos

2.3   Atividades das artes do espetáculo

2.4    Atividades de agências de notícias

2.5    Atividades de apoio às artes do espetáculo

2.6    Atividades de arquitetura

2.7    Atividades de design

2.8    Atividades de gravação de som e edição de música

2.9    Atividades de rádio

2.10 Atividades de televisão

2.11 Atividades de tradução e interpretação

2.12 Atividades fotográficas

2.13 Atividades técnicas de pós-produção para filmes, vídeos e programas de televisão

2.14 Comércio a retalho de discos, CD, DVD, cassetes e similares, em estabelecimentos especializados

2.15 Comércio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estabelecimentos especializados

2.16 Comércio a retalho de livros, em estabelecimentos especializados

2.17 Criação artística e literária

2.18 Distribuição de filmes, de vídeos e de programas de televisão

2.19 Edição de jogos de computador

2.20 Edição de jornais

2.11 Edição de livros

2.23 Edição de revistas e de outras publicações periódicas

2.24 Ensino de atividades culturais

2.25 Produção de filmes, de vídeos e de programas de televisão

2.26 Projeção de filmes e de vídeos

 

Se desejar inscrever-se na mailing-list da rede envie um email para comunidadeiberoamericana@gmail.com ou aceda o seguinte link http://groups.google.com/group/industrias-culturais-e-criativas?hl=pt-PT

publicado por JCM às 13:29 | comentar | favorito
22
Set 11

Respigos da Conferência 'Economia Criativa', organizada pela Iniciativa Cultural no Rio de Janeiro

Respigos da Conferência 'Economia Criativa', organizada pela Iniciativa Cultural no Rio de Janeiro (http://www.iniciativacultural.org.br/2011/07/i-seminario-internacional-economia-criativa-novas-perspectivas/). 

Das apresentações e debate retive as seguintes ideias (que apresento aqui de forma telegráfica):

 

[problemas/receios/dilemas/diferenças] 

  • a ambivalência e equívocos do conceito de indústria cultural e criativa;
  • as diferenças entre economia criativa vs. popular;
  • os problemas da relação artista/empreendedor;
  • o receio do efeito 'moda' (ser passageiro o efeito);
  • a diferença entre lugares culturais e lugares criativos;
  • a diferença entre as pequenas/grandes empresas da Economia Cultural (necessidade de apoios para as pequenas e para as que arriscam);
  • risco dos grandes investimentos urbanos/criativos deixarem comunidades locais de fora (não beneficiando dos impactos positivos das intervenções);
  • take-over dos pequenos negócios criativos pelos ‘major players’;

 

[necessidade]

  • informação /plataformas para juntar economia tradicional/criativa ;
  • quantificar o valor da economia criativa, para formular políticas;
  • de ligar a promoção da economia criativa com o território (mais gente junto, mais interacção social e económica (empreendedorismo));
  • da nova classe média não ser só consumidora de bens, mas também adquirir ‘bagagem cultural’ e capacidade crítica;
  • estudar como o planeamento das cidades pode estimular a criatividade comunidades, dos agentes e das empresas;
  • fomentar empreendedorismo, de estimular habilidade empreendedora (através da educação), de promover a capacidade associativa (articulação entre actores) e de conhecimento e valorização do território';
  • politicas públicas  -> sugestão de um relatório nacional sobre ‘economia criativa’;
  • garantir um Orçamento para cultura/criatividade;
  • mudança de paradigma de financiamento da cultura – imaterial;
  • fomentar o papel da economia criativa na integração social;
  • valorizar a Economia popular;

 

[exemplos/sugestões]

 JCM

publicado por JCM às 16:00 | comentar | favorito